fbpx

ACIB Mulher promove o 1º Encontro de Mulheres Protagonistas da Região

Realização do evento aconteceu em parceria com o Instituto Vasselo Goldoni e a Secretaria da Mulher de Barueri

Centenas de pessoas puderam acompanhar de perto histórias emocionantes de mulheres reconhecidas por sua atuação de destaque em âmbito social, corporativo, político, esportivo, filosófico e humano no 1º Encontro de Mulheres Protagonistas, realizado no Centro de Eventos de Barueri, em uma parceria entre o Instituto Vasselo Goldoni (IVG), a ACIB Mulher e a Secretaria da Mulher de Barueri.

As anfitriãs Edna Vasselo Goldoni (IVG), Telma Ambrósio, presidente da ACIB Mulher, e Giani Cristina de Souza, Secretária da Mulher, receberam convidadas de peso para debates sobre sororidade, protagonismo e combate à violência contra a mulher.

O evento contou com o apoio do Rotary Club de Barueri Empresarial, Tower Facilities, Forset Solutions, CMI Business Transformation, Grupo Mulheres do Brasil, HB Hotels Sequóia, Agência Às, Tem Saúde e Montek Montagem de Móveis. Vero e Folha de Alphaville foram os media partners.

 

Elas são referências

Para falar sobre empoderamento feminino e compartilhar trajetórias marcantes e suas histórias pessoais de superação, subiram ao palco do evento Glaucimar Peticov, diretora executiva do Bradesco; Danielle Pires, presidente da OSC Tenda da Solidariedade; Regina Célia Barbosa, co-fundadora e vice-presidente do Instituto Maria da Penha; Daniela Marques Grelin, diretora executiva do Instituto Avon; Samir Silva, gerente de RH do Magazine Luiza; Maria Helena Bragaglia, sócia das áreas Contencioso Cível, Consumidor e Arbitragem da Demarest e idealizadora da Rota VCM e Gleide Ângelo, delegada e deputada estadual de Pernambuco.

Entre debates sobre como incentivar o protagonismo feminino em todos os níveis da sociedade, abrindo espaço para falar sobre a importância do combate à violência contra a mulher, histórias verdadeiras de luta e superação emocionaram e conscientizaram o público. “Todas as mulheres são fortes. As que continuam na violência é porque ainda não descobriram a força que têm. Tanto somos fortes que quantas criam seus filhos sozinhas? Quantas conseguem se reconstruir sozinhas de uma história de tragédia? Quando você vê que existe salvação para o seu caso, que existem mulheres que superaram, que conseguiram, aquilo vai fortalecendo as outras que estão fracas. Elas não sabem os direitos que têm, a rede de enfrentamento tem que chegar nessas mulheres. E essa informação só chega dessa forma, porque aqui todo mundo é multiplicador” afirma Gleide Ângelo, delegada e deputada estadual de Pernambuco.

HOMENAGEADOS

Prêmio Mulher Destaque 2019

Social: Regina Célia Barbosa (IMP), Alcione Albaneze (Amigos do Bem), Danielle Pires (OSC Tenda da Solidariedade)

Empreendedorismo: Jordânia Pereira (Coop. Unindo Forças), Adelaide Rodrigues (Fundadora Hinode)

Executiva: Glaucimar Peticov (Bradesco)

Mãe do ano: Silvia Prin Grecco

Esportes: Lina Marinho (Atleta Paraolímpica)

Jornalismo: Guta Nascimento (Revista Cláudia)

 Política: Gleide Ângelo (Deputada Estadual)

Prêmio Homem Destaque 2019

Social: João Santos (Bem Querer Mulher)

Empreendedorismo: Sandro Rodrigues (Hinode)

 

 

 “A ACIB Mulher organizou este evento para incentivar cada uma das participantes a serem protagonistas em tudo aquilo que escolherem como propósito. Como mães, empreendedoras, gestoras, benfeitoras, estaremos sempre juntas, lado a lado, abrindo caminhos para que seu papel seja respeitado e valorizado. Se você precisa de apoio, quer fortalecer sua rede de parceiros, compartilhar sua trajetória conosco e formar uma corrente de incentivo a outras mulheres, venha fazer parte de tudo isso conosco!” Telma Ambrosio – Presidente da ACIB Mulher

 

“Tudo o que eu mais queria era trazer para esse palco mulheres que escreveram a sua história com a caneta na mão, com seus valores, com seus propósitos e com seus sonhos. Foi uma manhã linda demais, que tocou o coração de todas as pessoas que vieram aqui. As mulheres vieram aqui com o coração aberto, trazer uma mensagem de força, de fé, de coragem e de motivação, para que a gente possa realmente ser uma mulher inteira, que acredita na força da outra mulher. Uma mulher que vai se engajar na luta pela vida das outras mulheres.” Edna Vasselo Goldoni – Instituto Vasselo Goldoni

 

“A importância de um evento como esse é mostrar para aquela mulher que muitas vezes acha que não tem uma saída, que existem muitos outros caminhos e que é possível, independente de seu ponto de partida, que ela dê o primeiro passo. Mostrar que ela realmente pode chegar onde vai se encontrar integralmente como pessoa, mulher, indivíduo e ser humano e saber que ela é capaz. Enquanto existir vida e existir sonhos, ela é capaz de transformar qualquer realidade naquilo que ela realmente deseja para sua vida.” Giani Cristina de Souza – Secretária da Mulher de Barueri

 

“Como eu posso ajudar uma mulher vítima de violência? Primeiro, não atrapalhando. O que é não atrapalhar? Não ficar julgando, criticando, dizer que ela tem dedo podre para homem, porque infelizmente se ouve dizer isso. Mas fazendo com que aquela mulher possa ver outras alternativas de ser feliz. No início, a gente não deve ficar chateada porque ela não vai ver. Essa desconstrução, não é fácil, mas ela tem que ser vivenciada na companhia, na solidariedade, na força, na coletividade.” Regina Célia Barbosa, co-fundadora e vice-presidente do Instituto Maria da Penha

 

 

“Isso tem que se expandir pelo Brasil inteiro. Essa violência contra a mulher não pode continuar. Não é só a mulher que tem que lutar não, eu acho que nós temos que colocar os homens também na causa, afinal ela é social. Eu coloquei os homens da minha vida. Tenho quatro homens na minha vida, os meus filhos, neto. Eu preparei esses filhos para que eles fossem responsáveis com as filhas deles, com as esposas deles. Essa é a função da mulher de hoje, que está sendo mãe, ela tem que preparar os filhos, colocar o marido no propósito.” Adelaide Rodrigues – Fundadora da Hinode

 

“Vários empresários aqui têm que entender o papel social deles. Eles têm que entender que se uma funcionária deles sofre violência, ele vai perdendo rendimento na empresa. Que eles têm obrigação no enfrentamento à violência porque eles têm filhas, eles vão ter netas, toda uma geração que, se a gente não cuidar, vai continuar sofrendo violência e vai chegar em mim, em você, em todos nós. Eu digo que saímos da invisibilidade. Isso sempre existiu, só que ninguém sabia, ninguém via, ninguém se importava.” Gleide Ângelo – delegada e deputada estadual de Pernambuco

 

 

Compartilhar esse Post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

POSTS RELACIONADOS :