fbpx

Quem tem medo da transformação digital?

   Este medo de que tudo em que você acreditou deixará de existir é, simplesmente, falta de conhecimento sobre um universo de possibilidades que se expandirá quando você abrir sua mente para vislumbrar o novo. O digital é só uma ferramenta que encurta as distâncias entre o produto/serviço e seu cliente, criando uma experiência fantástica de relacionamento com o usuário neste intervalo.

 

 

 

Por Rodrigo Martins

 

      Quando falamos em tecnologia e esbarramos em histórias fantásticas de como empresas gigantescas como Kodak e Blockbuster sucumbiram diante da engenhosidade de outras “novatas” que se tornaram novas líderes de mercado, como Canon e Netflix, nos deparamos com um pavor de que tudo aquilo que levamos a vida toda, e até gerações inteiras para construir, simplesmente caia em desuso, por culpa dessa grande vilã, chamada transformação digital.

Mas temos, em vez disso, a partir dessas famosas reestruturações de mercado, a oportunidade de aprender com os erros do passado e não cometê-los novamente em nossos próprios negócios, sejam eles pequenos, médios ou grandes.

 

Lição número um 

A tecnologia irá evoluir e, invariavelmente, atingir todas as instâncias do universo corporativo. Isso independe de nossa vontade de que as coisas sigam como sempre foram para que possamos ter lucros da forma como sempre tivemos.

Quanto antes você se conscientizar desta dolorosa, mais implacável verdade, melhor, pois terá mais chances para adaptar-se ao novo.

 

 Lição número dois 

Nada se perde, tudo se transforma. Nem na natureza – nem no ambiente de negócios – as coisas se perdem sem propósito algum, de uma hora para outra.

Este medo de que tudo em que você acreditou deixará de existir é, simplesmente, falta de conhecimento sobre um universo de possibilidades que se expandirá quando você abrir sua mente para vislumbrar o novo. A tecnologia sozinha não transforma nada por si só, é inanimada por sua natureza. Por trás dela, está toda bagagem que foi acumulada durante anos por pessoas comuns executando suas atribuições de forma analógica, porém, analítica e evolutivamente.

O digital é só uma ferramenta que encurta as distâncias entre o produto/serviço e seu cliente, criando uma experiência fantástica de relacionamento com o usuário neste intervalo.

 

Lição número três 

Uma vez que você domine a essência de seu segmento ou área de atuação, não existirá transformação que possa anular seu propósito.

Por trás de cada rótulo que determine a atividade econômica de sua empresa existe um conceito mais profundo, que a move e justifica sua existência. Este é o único atributo permanente diante de tudo em que está se transformando no mercado. Tudo o mais é transitório. Tenha consciência: as mudanças não pararão por aqui, muito pelo contrário, ainda existe muito por vir, mas se você souber trabalhar corretamente sua essência durante este processo, não passará por apuros.

 

Lição final 

Reconheça a importância de sua trajetória, mas desapegue-se daquilo que não pode ser carregado na bagagem para dar o próximo passo rumo à transformação digital de sua empresa. Muitos empreendedores reconhecidos por suas habilidades contundentes ficaram parados no meio da estrada, pois insistiram em carregar malas pesadas demais para esta viagem rumo ao futuro, que dispensa excessos. Outros, mais abertos às possibilidades da tecnologia, começaram suas jornadas com muito pouco e foram capazes de criar verdadeiros impérios a partir do completo nada, apostando unicamente em sua visão estratégica.

 

Rodrigo Martins

Empresário e empreendedor contábil, há mais de 20 anos como sócio proprietário da Segura Contabilidade. Diretor Financeiro da Associação Comercial e Industrial de Barueri. Incentivador e defensor do micro e pequeno empresário.

 

 

Compartilhar esse Post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

POSTS RELACIONADOS :